Férias, festas e os cuidados com a coluna vertebral

Final de ano é sinônimo de festas e férias, época em que as pessoas aproveitam para descansar e se divertir. No entanto, neste período hospitais e consultórios tendem a receber maior número de pessoas com lesões na coluna, em consequência de acidentes ocorridos por excessos.

Esportes ao ar livre como escalada, trecking, rapel, slackline e tantos outros mais comuns, estão entre os que geram intercorrências que podem lesar a coluna, que vão de quedas a torções. Apesar de a prática esportiva ser muito benéfica, é importante ter atenção ao realizá-los, especialmente para quem leva uma vida mais sedentária no dia a dia ou não tem muita habilidade com esportes mais ousados.

É muito comum que as pessoas se empolguem e subestimem as atividades que realizam, especialmente as mais simples, mas são exatamente elas as principais geradoras de acidentes, como, por exemplo, mergulhos em piscinas e rios, que podem levar a lesão da medula e paralisia total de movimentos.

Outro grande causador de lesões na coluna são os acidentes de trânsito, que também tendem a aumentar nesta época do ano, não apenas pelo maior volume de carros circulando nas estradas, mas pela mistura de álcool e volante. Segundo dados do PARADA (Pacto Nacional pela Redução de Acidentes), acidentes durante as férias e festas de final de ano aumentam até 30%, contribuindo também para o aumento de entradas de feridos, de leves a graves, nos hospitais e prontos socorros.

A região da coluna mais comumente mais afetada em acidentes é a cervical e a torácica, sendo a cervical mais suscetível à gravidade, devido a sua mobilidade e possibilidade de atingimento do sistema nervoso e rompimento da medula. Já as lesões localizadas na região mais estável da coluna, a baixo lombar, costuma apresentar menor gravidade.

Por isso, dê atenção necessária à sua coluna vertebral e comemore com bom senso e moderação!

} ?>