infografico-balanco-sagital

Benefícios do balanço sagital nas cirurgias de coluna

Ao suspeitar de problemas na coluna, é comum associar a necessidade de exames de imagem para o seu diagnóstico. Porém, o Balanço Sagital, uma análise baseada na estrutura física do paciente, pode fazer a diferença.  Preparei o infográfico para que você entenda melhor todas as seus benefícios.

Olhando o corpo de perfil, nosso crânio deve estar alinhado ao quadril sem que haja necessidade de contração muscular da coluna para manter esta posição. Se a somatória das curvas que nos inclinam para trás (lordose) for proporcional às curvas que nos inclinam para a frente (cifose), ficaremos equilibrados.

Entretanto, à medida que envelhecemos a diminuição da lordoseacentuação dacifose tendem a deslocar o corpo para frente. Isso faz com que o crânio e o tórax sejam inclinados para a frente, deixando o quadril para trás. Passamos, dessa forma, a retrair a musculatura da coluna lombar, torácica e cervical e na base de sustentação do quadril, a fim de não cairmos. Esta contratura excessiva, por fim, causa muita dor na coluna, especialmente na região lombar.

Para contextualizar melhor essa estrutura da coluna vertebral, na medição dos ângulos da região superior até o quadril – conhecidos como ângulos espinho-pélvicos –, temos 5 tipos de curvaturas que variam de pessoa para pessoa. Alguns indivíduos têm maiores e outras menores. Porém, o que importa de fato não é a intensidade destes arcos, mas a proporcionalidade entre eles.

Através do balanço sagital podemos avaliar se a cifose e a lordose estão aumentadas ou diminuídas e, desta forma, obter o diagnóstico mais assertivo da causa da dor.

Por fim, o tratamento cirúrgico guiado por este estudo do balanço sagital tem maior chance de êxito, resultando em melhor resultado sobre a contenção da dor crônica.

} ?>

Deixe o seu Comentário