Balanço sagital orienta diagnóstico de doenças degenerativas da coluna

Você sabia que a sua postura pode ajudar o especialista em coluna a diagnosticar disfunções lombares, especialmente as geradas pelo envelhecimento? Trata-se do Balanço Sagital, que se baseia no alinhamento da coluna vertebral, a partir da sustentação do quadril até a cabeça.

Considerando diversos fatores do biótipo individual do paciente, o médico analisa o equilíbrio estrutural do corpo e suas possíveis disfunções, sendo comum a comprovação de problemas pelo deslocamento da cabeça para frente.

Como a disfunção causa descômodo, o paciente procura a correção da postura pela contração da musculatura, construindo para o surgimento de dor na coluna lombar.

O balanço sagital é um parâmetro relativamente novo, mas vem se mostrado importante no estudo das doenças da coluna, principalmente na programação e indicação de tratamento operatório. Através dele, o médico consegue englobar melhor o diagnóstico e proporcionar correções mais efetivas ao paciente.

As principais alterações da coluna são a alteração da lordose lombar e/ou o aumento da cifose torácica, que contribuem para o deslocamento da cabeça para frente e, consequentemente o desequilíbrio do balanço sagital.

Através do exame clínico do paciente e de raios-X panorâmico da coluna vertebral, o médico consegue visualizar toda a coluna, desde a base do crânio até o fêmur e identificar a alteração no balanço sagital.

Seu tratamento é o mesmo que para demais correções da coluna, tendo, através das cirurgias, inclusive minimamente invasivas, a possibilidade de corrigir a disfunção e proporcionar ao paciente o retorno mais rápido das suas atividades cotidianas.

Por último, é importante frisar e lembrar que as dores, principais sintomas do problema, são um sinal de que algo está errado e de que é preciso buscar ajuda especializada.

} ?>